Jos\u00e9 Lu\u00eds Rodrigues, o Z\u00e9 Lu\u00eds, \u00e9 artista pl\u00e1stico natural de S\u00e3o Paulo. Cursa gradua\u00e7\u00e3o em Artes Visuais, al\u00e9m da disciplina de Estudos de Contemporaneidade e Intelectualidade, com Walter Nomura (Tinho). Em 2020, cursou Po\u00e9ticas Visuais, com Paulo Gallina e Evandro Angerami.<\/p>\n

Come\u00e7ou na arte, por meio da picha\u00e7\u00e3o, no Largo 13 de maio, tendo a ponte do Socorro como sua maior influ\u00eancia, dada a presen\u00e7a de artistas urbanos por l\u00e1 h\u00e1 muitos anos.<\/p>\n

A partir de 1998, por conta do hip-hop come\u00e7ou a frequentar o centro da capital paulista, algumas esta\u00e7\u00f5es do metr\u00f4 e galerias a fim de conectar-se ainda mais com a cultura. Come\u00e7ou a mudar as formas das letras de pixo e espalhar bombs pela cidade.<\/p>\n

Aos 38 anos, ao retomar os estudos, encontrou nas pipas uma forma original e verdadeira de se ver representado no campo das artes contempor\u00e2neas. As pipas representam a leveza e a liberdade da inf\u00e2ncia, as quais a arte e a educa\u00e7\u00e3o est\u00e3o proporcionando ao artista.<\/p>\n

Entre seus mestres na arte, al\u00e9m de Tinho, Paulo Gallina e Evandro Angerami, Z\u00e9 Lu\u00eds destaca a import\u00e2ncia do artista urbano Jerry Batista.<\/p>","tablet":"

Jos\u00e9 Lu\u00eds Rodrigues, o Z\u00e9 Lu\u00eds, \u00e9 artista pl\u00e1stico natural de S\u00e3o Paulo. Cursa gradua\u00e7\u00e3o em Artes Visuais, al\u00e9m da disciplina de Estudos de Contemporaneidade e Intelectualidade, com Walter Nomura (Tinho). Em 2020, cursou Po\u00e9ticas Visuais, com Paulo Gallina e Evandro Angerami.<\/p>\n

Come\u00e7ou na arte, por meio da picha\u00e7\u00e3o, no Largo 13 de maio, tendo a ponte do Socorro como sua maior influ\u00eancia, dada a presen\u00e7a de artistas urbanos por l\u00e1 h\u00e1 muitos anos.<\/p>\n

A partir de 1998, por conta do hip-hop come\u00e7ou a frequentar o centro da capital paulista, algumas esta\u00e7\u00f5es do metr\u00f4 e galerias a fim de conectar-se ainda mais com a cultura. Come\u00e7ou a mudar as formas das letras de pixo e espalhar bombs pela cidade.<\/p>\n

Aos 38 anos, ao retomar os estudos, encontrou nas pipas uma forma original e verdadeira de se ver representado no campo das artes contempor\u00e2neas. As pipas representam a leveza e a liberdade da inf\u00e2ncia, as quais a arte e a educa\u00e7\u00e3o est\u00e3o proporcionando ao artista.<\/p>\n

Entre seus mestres na arte, al\u00e9m de Tinho, Paulo Gallina e Evandro Angerami, Z\u00e9 Lu\u00eds destaca a import\u00e2ncia do artista urbano Jerry, da a7ma Galeria.<\/p>"}},"slug":"et_pb_text"}" data-et-multi-view-load-tablet-hidden="true">

José Luís Rodrigues, o Zé Luís, é artista plástico natural de São Paulo. Cursa graduação em Artes Visuais, além da disciplina de Estudos de Contemporaneidade e Intelectualidade, com Walter Nomura (Tinho). Em 2020, cursou Poéticas Visuais, com Paulo Gallina e Evandro Angerami.

Começou na arte, por meio da pichação, no Largo 13 de maio, tendo a ponte do Socorro como sua maior influência, dada a presença de artistas urbanos por lá há muitos anos.

A partir de 1998, por conta do hip-hop começou a frequentar o centro da capital paulista, algumas estações do metrô e galerias a fim de conectar-se ainda mais com a cultura. Começou a mudar as formas das letras de pixo e espalhar bombs pela cidade.

Aos 38 anos, ao retomar os estudos, encontrou nas pipas uma forma original e verdadeira de se ver representado no campo das artes contemporâneas. As pipas representam a leveza e a liberdade da infância, as quais a arte e a educação estão proporcionando ao artista.

Entre seus mestres na arte, além de Tinho, Paulo Gallina e Evandro Angerami, Zé Luís destaca a importância do artista urbano Jerry Batista.

Obras

Exibindo todos 3 resultados

Olá, precisa de ajuda?