Chermie

Grafiteira e artista plástica

Natural de Manaus, Chermie Ferreira começou a grafitar aos 16 anos para incentivar as mulheres no mundo das Artes, especialmente no graffiti.

Mãe de duas meninas, Chermie é descendente do povo Kokama e de família ribeirinha. Suas origens são suas influências mais significativas na arte. Chermie, nome adotado em homenagem a um peixe amazônico, é também Wira Tini (pássaro branco em Kokama).

Os trabalhos de Chermie retratam com maestria a cultura e a vivência no Norte do país. Pioneira na cena da arte urbana no Amazonas foi a primeira mulher a fazer um festival de graffiti focando nas mulheres da região Norte.

É idealizadora do I Festival de Graffiti Feminino da Região Norte. Em 2016, criou a plataforma de divulgação digital de trabalhos de mulheres, o “Graffiti Queens“. Dois anos mais tarde, veio o “1º Festival Internacional de Graffiti Feminino”, realizado em São Paulo. A artista também criou a primeira revista de graffiti feminina em meio físico.

Em 2021, organizou o Festival Yapai Waina, “levanta mulher”, em Kokama, 1º Festival Internacional de Graffiti com foco nas artistas plásticas do Amazonas, realizado em Presidente Figueiredo (AM).
Depois de participar da 1a. Mostra de Arte Indígena de Manaus, seu trabalho está registrado no catálogo do evento de arte.

Tem seus trabalhos expostos em vários estados, já participou de festivais de arte urbana nacional e internacional, realizou projetos e oficinas em vários estados brasileiros, participou de mesas em vários festivais e é uma das grafiteiras presentes no Beco do Batman, graças a uma ação da ZIV Gallery para valorizar o papel das mulheres na arte de rua.

Olá, precisa de ajuda?